Image 1

Produtos HACCP

Existem vários produtos de HACCP como por exemplo os Termómetros Gamas de -50ºC até 300ºC, os Insectocaçadores, Detergentes, Facas de cores, Luvas/toucas/batas.

Produtos de Higiene

Produtos de Higiene

Respirador com quatro camadas , com Eficácia de Filtração de Partículas de 98,75% e uma Eficácia de Retenção Total de 97,50% para partículas de 0,6 m a 95 l/m.

Produtos de Limpeza

Produtos de Limpeza

Produtos de limpeza precisam de cuidados no uso. Os líquidos são coloridos e atraem atenção das crianças, sendo necessário esconder. É aconselhado usar luvas.

Recomendações

Recomendações

A nossa empresa recomenda alguns restaurantes, cafés / pastelarias, bares, discotecas e danceterias com um alto grau dos padroes de segurança e qualidade.

Parceiros

Voltar

BARATAS

 

 

 

 
As baratas são insectos muito resistentes, sobrevivendo muitas vezes quando outros já foram eliminados.
As suas excelentes características de adaptabilidade fazem com que constituam uma das pragas mais difíceis de controlar.

A presença de baratas numa habitação ou em qualquer outro edifício é sem dúvida mais perturbadora do que a de qualquer outro insecto, já que além da repulsa que por si só provocam, as infestações de baratas são normalmente associadas a más condições higiénicas.

Na realidade, nem uma limpeza deficiente implica a presença de baratas, nem uma limpeza imaculada é impeditiva de uma infestação.

 

O que acontece é que as baratas sobrevivem mais dificilmente num ambiente limpo porque a quantidade de alimento para elas estará disponível é inferior nestas circunstâncias.

Além da limpeza deficiente/disponibilidade de alimentos, também a humidade e presença de frestas onde se possam esconder são factores que influenciam os níveis das infestações por baratas.

Um dos maiores problemas provocados pela baratas é a contaminação dos alimentos, já que produzem secreções que afectam o seu sabor. No caso de infestações de grande extensão os locais afectados apresentam também um odor característico. As baratas não estão envolvidas na transmissão ao homem de doenças infecto-contagiosas graves, mas podem transportar diversos microrganismos que provocam diarreias inespecíficas. Além dos alimentos, as baratas atacam também o papel, as peles e os tecidos. Os excrementos, o esqueleto externo e o material vomitado pelas baratas são responsáveis por alergias no homem, com uma importância comparável à dos ácaros do pó. Além disso, a maioria das pessoas alérgicas aos ácaros do pó também o é às baratas.

Na Europa as três espécies mais importantes são a barata americana ou voadora (Periplaneta americana), a barata negra, comum ou oriental (Blatta orientalis), e a barata alemã ou vermelha (Blatella germanica) que é a mais frequente e a mais difícil de controlar.

 

Barata Americana

 

Animal: Barata Americana

Reino: Animalia                                       

Filo: Arthropoda
Classe:Insecta                                                 
Subclasse:Pterygota
Ordem:Blattaria
Família:Blattidae
Género:Periplaneta
Espécie: americana

 

Mesmo sendo o animal de seis patas mais veloz existente, não sei se é motivo de orgulho ter um destes em casa...

A ordem Blattaria abriga diversos animais conhecidos como cajards, blattes, cockroaches, schabem, tarakan, cucarachas ou baratas. O nome da ordem vem da palavra blatta, que refere-se à "inseto que evita a luz".

As diversas espécies de baratas podem ser aladas (possuem asas), semi-aladas (possuem asas mas não necessariamente usam) e ápteras (sem asas).

Dependendo da espécie podem chegar a 10cm de comprimento (a maior registrada possui 20cm).
 


Grandes características das Baratas Americanas: corpo oval, boca mastigadora e antenas longas.

Este estranho insecto pouco sofreu mudanças nos seus mais de 400 milhões de anos de existência.

É uma espécie sinatrópica (que vive em torno do homem, alimentando-se de restos). Possui tempo médio de vida de 2 anos e meio variando de 2 a 4cm de tamanho.

A Barata Americana (Periplaneta americana) pode ser encontrada no Sul dos Estados Unidos e outras regiões de clima tropical. Assim como alguns ratos, foi muito disseminada pelo mundo através das viagens de comércio entre países.

Não gosta de frio. Prefere locais quentes e húmidos (como esgotos, construções e entulhos). Também não gostam da luz do dia, geralmente saem à luz quando estão com falta de alimento ou água, sendo uma espécie mais activa durante a noite.

São individualistas e graças ao seu corpo achatado, as baratas podem caber em buracos ou frestas bastante pequenas, dificultando sua eliminação.


Encontram alimento facilmente por que são onívoras. Alimentam-se da carne de animais mortos e vegetais. Um grande problema de quando invadem nossas casas é que não adianta esconder apenas os alimentos, já que as mesmas também comem pasta de dente, alimentos industrializados, cerveja, cabelo, cremes, células da pele, cola...

As fêmeas colocam uma média de 48 ovos a cada 20 ou 25 dias e ninhos construídos em buracos denominados ootecas.

As ootecas das Baratas Americanas geralmente localizam-se longe dos lugares que elas freqüentam normalmente, permanecendo assim em maior segurança.

As cascas das ootecas não são afectadas pelos venenos industriais recomendados para exterminar esses insectos. Por isso recomenda-se usar o produto por mais tempo (para eliminar a medida que nascem).

Por reproduzissem com tanta segurança e grande número de ovos, estima-se que para cada barata vista hajam pelo menos outras 100 escondidas.

Outro ponto que dificulta na “expulsão” desse querido animalzinho da sua casa é que podem ficar três dias ou mais sem água e aproximadamente dois meses sem comida.


Se já não bastasse dizer o quanto é complicado livrar-se de baratas em casa, as mesmas transmitem uma série de doenças aos seres humanos. Por exemplo: protozoários, fungos, bactérias, vermes e vírus. As mais comuns doenças transportadas são: lepra, diarreias, hepatite infecciosa, tuberculose, salmonela e alguns tipos de gripe.

Curiosidades


- As Baratas Americanas podem regenerar algumas partes de tecido do corpo.

- Ainda restam dúvidas se as baratas (ordem Blattaria) deram origem aos cupins (ordem Isoptera).

- Todas as Baratas Americanas voam quando adultas...

 

Barata Oriental

 

Animal:Barata Oriental( doméstica)

Filo: Artrópodes

Classe: Insectos

Nome: Blatta orientalis

 

 

As baratas orientais (domesticas ou negras ), são insectos de corpo oval e deprimido. Seu tamanho pode variar de alguns milímetros a quase 10 centímetros, tendo em geral coloração parda, marrom ou negra. Existem, no entanto, espécies coloridas. O formato e o tamanho variam dependendo da espécie, sendo que, genericamente podemos dizer que:

- Machos são menores que as fêmeas

- Quando diferem pelas asas, os machos tem asas mais desenvolvidas que a fêmea

A cabeça é curta, subtriangular, apresentando olhos compostos grandes e geralmente dois ocelos (olhos simples). O abdome é séssil, alargado e deprimido, apresentando em geral 10 segmentos. Apresenta um par de cercos no último urômero, acrescido de um par de estilos nos machos. As pernas são ambulatórias, tornando as baratas andarilhas excepcionais. Apresentam coxa grande, fémures e tíbias com espinhos e, em geral, têm tarsos pentaedros. Quando presentes, apresentam dois pares de asas, sendo o primeiro par tipicamente coriáceo (tégmina) e o segundo membranoso. A postura dos ovos é feita dentro de uma cripta genital em uma cápsula denominada ooteca. As fêmeas expedem sua ooteca cerca a de 30 horas depois de formada, colocando-a a superfícies horizontais ou verticais, sempre em pontos próximos a fontes de alimentos. As fêmeas produzem uma média de oito ootecas durante sua vida, cada qual contendo 16 ovos que vão eclodir após 60 dias, em condições ambientais normais.
             As ninfas têm de 7 a 10 ecdises e os estágios ninfais geralmente levam de 8 a 10 meses para se completar. Seus hábitos são similares aos dos adultos e as encontramos com frequência, tanto fora como dentro de casa, nos quintais em baixo de folhas e pilhas de madeira, no canteiro de flores; também em esgotos, ralos e nos porões húmidos.

 

São animais de hábitos nocturnos, sendo mais activas à noite, quando saem do abrigo para alimentação, cópula, oviposição (ninho para ovos), dispersão, voo. Preferem lugares frios e húmidos como porões, ralos, lixos e esgotos. O hábito nocturno das baratas pode ser explicado através do mecanismo de selecção natural. Durante sua evolução as baratas que se mantinham activas à noite sobreviviam, ao contrário daquelas que tinham hábitos diurnos.                      

Estes insectos passaram assim a predominar no ambiente, transmitindo a seus descendentes este comportamento chamado de fototropismo negativo, significando que elas procuram sempre a escuridão ao invés da luz. Alimentam-se de qualquer tipo de matéria orgânica em decomposição, especialmente o lixo onde busca restos em latas vazias. Com água, podem viver até um mês sem comida; sem água, não resistem mais de duas semanas.

 

Durante o dia ficam abrigadas da luz e da presença de pessoas, algumas condições especiais contribuem para o seu aparecimento diurno, tais como:

- Excesso de população

- Falta de alimento ou água (stress)

Embora não sejam animais sociais, como as abelhas, cupins e formigas, as baratas são gregárias, sendo comum ocorrerem em grupos.

O ciclo de desenvolvimento da barata, do ovo à fase adulta, depende de factores como:

- espécie

- condições de temperatura e humidade (alta temperatura e alta humidade favorecem um menor tempo de desenvolvimento).

- quantidade de alimento e teor de proteína disponível.

- outras condições ambientais.

Para se ter uma ideia, o ciclo de vida da Blatta orientalis chega até 2 anos, em variação  da Blatella germanica, que chega até 54 dias.

 

Frequentemente, as baratas denunciam sua presença, não só por serem directamente observadas, mas também, por suas fezes, pelos danos que provocam e até pelo seu cheiro. São consideradas animais fortemente repulsivos. Para muitas pessoas, o desgosto e o estigma sociais associados às baratas são tão grandes, que resultam numa completa e total falta de tolerância a esses insectos em suas residências ou em outros locais, como um quarto de Hotel, por exemplo, ou um Restaurante. Algumas pessoas entram literalmente em pânico histérico ao se defrontarem casualmente com uma barata, especialmente se ela for meio grandinha!

No nosso zoológico, seu cativeiro seria uma “caixa de vidro”. Um recipiente, localizado logo depois do nosso aracnídeo (viúva-negra), com as condições necessárias para sua vivencia (um fundo escuro e húmido, com constante presença de água). Alimentação sempre presente e ciclo de vida controlado.

Curiosidades:

A persistência evolutiva da barata ao longo de algumas centenas de milhões de anos, nos quais não alterou substancialmente sua aparência, enquanto o planeta era palco de severas transformações, não bastaram para que esse insecto ganhasse a boa vontade das pessoas. Por outro lado, o desprezo pelas baratas é quase universal.

Geólogos da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, notificaram em 2001 o encontro, em uma mina desse Estado, o maior fóssil completo de uma barata que habitou a Terra há 300 milhões de anos, 55 milhões de anos antes que os primeiros dinossauros. 

Desde que surgiram no planeta, a baratas não mudam de aspecto, convertendo-se em autênticos fosseis viventes. Além disso, esses insectos são mais resistentes do que a baleia e o tubarão, afirma a pagina da internet Laverdad.es, da Espanha.  Segundo essa fonte, as baratas são quase inofensivas para o homem e têm destacado papel ecológico ao incorporar nutrientes no meio ambiente. Quando consomem matéria orgânica, seus dejectos servem como fonte de alimentação para organismos microscópicos, que o transformam em terra vegetal

 

Barata Germanica

Blattella germanica

 

 

 

 

 

 

Reino: Animalia [reino animal]
Filo:
Arthropoda [filo dos artrópodes]
Classe:
Insecta [classe dos insetos]
Ordem:
Blattodea
Família:
Blattellidae
Género:
Blattella
Espécie:
Blattella germanica

 

BLATTELLA GERMANICA


 Denominações: Barata de cozinha, baratinha alemã, barata pequena, barata alemãzinha, francesinha, paulistinha etc.

Descrição: coloração marrom amarelada, duas manchas longitudinais escuras, finas e paralelas no pronoto. O tamanho médio de um adulto é de 16 mm.

Habitat: Preferência por locais quentes e que apresentem disponibilidade de água. Abrigam-se em lugares acanhados e que geralmente passam despercebidos aos nossos olhos - canaletas de fiação eléctrica suspensas, motores, painéis eléctricos, revestimentos de forros, equipamentos e paredes, frestas, fendas, azulejos quebrados, batentes de portas, armários e prateleiras de madeira, vãos, atrás e debaixo de pias e balcões e cavidades em geral.

Aspectos comportamentais e biológicos:

Diferente  da barata-de-esgoto, a Blattella germanica carrega a ooteca no abdome até que esteja madura, depositando-a num lugar abrigado próximo de uma fonte de alimento. Também ao contrário da Americana não tem capacidade de voo .

Áreas onde ocorrem a manipulação e armazenagem de alimentos estão sujeitas a infestação. Assim, embalagens de produtos são um eficiente mecanismo de dispersão da praga, uma vez que elas se alojam facilmente em pequenos espaços de caixas de papelão, sacos plásticos e outros materiais. É desta maneira que a barata alemã, assim como outras, podem-se dispersar com facilidade para qualquer lugar do mundo.

Ocorre a concentração de baratas alemãs na cozinha, sanitários e outras áreas onde haja alimento e humidade disponíveis.

Nas nossas residências podemos facilmente criar "habitats" para esses pequenos insectos, através do acúmulo de jornais e livros de forma inapropriada, e acúmulo de lixo.

Número de ovos por fêmea: 260
Ciclo médio de vida (ovo adulto em dias): 50 - 300
Número de ovos por ooteca: 40 em média
Longevidade de adultos (dias): 150
Capacidade de voo: não
Atracção por luz: não
Capacidade de penetração em embalagens: sim
Substratos: omnívoro (come de tudo)

 

 

 

Voltar